Painel de Controle

Descrição

Os moinhos de martelos s√£o equipamentos empregados principalmente na moagem de calc√°rios e dolomitas para corretivos de solo. S√£o tamb√©m recomendados para moagem de material cer√Ęmico, refrat√°rio, carv√£o mineral e vegetal e outros materiais com √≠ndices de abras√£o reduzidos. A alta resist√™ncia mec√Ęnica e ao desgaste √© garantida pela constru√ß√£o robusta da carca√ßa e pe√ßas de desgaste.
A ampla possibilidade de controle da granulometria do produto, principalmente atrav√©s da varia√ß√£o da rota√ß√£o, abertura da grelha e tipo do martelo, permite obter produtos dentro das mais rigorosas especifica√ß√Ķes.
Os moinhos de martelos podem apresentar uma infinidade de arranjos internos com rela√ß√£o √†: montagem, tipos e n√ļmero de martelos. Para cada tipo de produto emprega-se n√ļmero, tipo e montagem espec√≠fica do equipamento. Os martelos, qualquer que seja o tipo, est√£o presos ao rotor por um var√£o tornando sua substitui√ß√£o simples e r√°pida. As velocidades perif√©ricas dos martelos no processo de moagem variam de 55 a 61 m/s, n√£o devendo exceder a 65 m/s.
A velocidade perif√©rica √© obtida atrav√©s da altera√ß√£o da rota√ß√£o (rpm) com rela√ß√£o ao di√Ęmetro em que o martelo descreve, por√©m isso n√£o quer dizer que quanto maior o rpm maior ser√° a produ√ß√£o, mas sim quanto maior rota√ß√£o e ou quanto maior o numero de martelos mais fino o produto.
Normalmente todos os moinhos de martelos, possuem seu conjunto externo (carcaça) dividindo em dois, ou seja: base e tampa. Abrindo a tampa, permite o livre acesso aos elementos internos para manutenção.

 

Acionamento √önico:
 
Acionamento Duplo:
Visualy Publicidade